CSBBF-PR2018

Estudo da OMS revela medicamento que pode salvar vida de milhares de mulheres

Fonte: Google imagens

Uma nova formulação de medicamento para prevenir o sangramento excessivo após o parto poderia salvar milhares de vidas de mulheres em países de baixa e baixa-média renda, revela um estudo liderado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em colaboração com a MSD for Mothers e a Ferring Pharmaceuticals.

Atualmente, a OMS recomenda a ocitocina como principal medicamento para prevenir o sangramento excessivo após o parto. A ocitocina, no entanto, deve ser armazenada e transportada a 2-8 graus Celsius, o que é difícil de fazer em vários países, privando muitas mulheres do acesso a essa droga que salva vidas. Quando as mulheres podem obtê-la, o medicamento pode ser menos eficaz devido à exposição ao calor.

O estudo, publicado no New England Journal of Medicine, revelou que uma droga alternativa – a carbetocina estável ao calor – é tão segura e eficaz quanto a ocitocina na prevenção da hemorragia pós-parto. Essa nova formulação de carbetocina não requer refrigeração e mantém sua eficácia por pelo menos três anos quando armazenada a 30 graus Celsius e 75% de umidade relativa do ar.

“Este é um desenvolvimento verdadeiramente encorajador, que pode revolucionar nossa capacidade de manter mães e bebês vivos”, diz Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

Aproximadamente 70 mil mulheres morrem a cada ano devido à hemorragia pós-parto, o que aumenta o risco de que seus bebês também morram dentro de um mês.

O ensaio clínico, o maior do gênero, estudou cerca de 30 mil mulheres que deram à luz por via vaginal em 10 países: Argentina, Egito, Índia, Quênia, Nigéria, Cingapura, África do Sul, Tailândia, Uganda e Reino Unido.

Cada mulher recebeu aleatoriamente uma única injeção de carbetocina estável ao calor ou ocitocina imediatamente após o nascimento de seu bebê. O estudo constatou que ambas as drogas foram igualmente eficazes na prevenção de sangramento excessivo após o nascimento. Como os dois fármacos foram mantidos nas temperaturas necessárias para garantir a máxima eficácia da ocitocina, o estudo pode subestimar o benefício esperado com o uso de carbetocina estável ao calor em ambientes reais, onde a ocitocina pode ter se degradado devido à exposição a altas temperaturas.

“O desenvolvimento de uma droga que previne a hemorragia pós-parto e se mantém eficaz em condições de calor e alta umidade é uma boa notícia para milhões de mulheres em todo o mundo”, diz Metin Gülmezoglu, do Departamento de Saúde Reprodutiva e Pesquisa da OMS.

O próximo passo é a revisão regulamentar e aprovação pelos países.

A OMS pedirá a seu grupo de desenvolvimento de diretrizes para considerar se a carbetocina estável ao calor deve ser uma droga recomendada para a prevenção da hemorragia pós-parto.

Sobre o estudo

Este estudo da OMS, também conhecido como CHAMPION (Carbetocin HAeMorrhage PreventION), foi financiado pela MSD. A carbetocina estável ao calor foi fornecida pela Ferring Pharmaceuticals. O produto inovador e a ocitocina foram oferecidos pela Novartis para o estudo.

A pesquisa foi conduzida sob um acordo de colaboração entre a OMS, a MSD e a Ferring Pharmaceuticals. Após os resultados positivos do estudo, as partes agora trabalharão para promover o acesso econômico a esse medicamento, que salva vidas em países que têm uma alta carga de mortes maternas.

 

 

Fonte: OPAS/OMS

https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5706:estudo-da-oms-revela-medicamento-que-pode-salvar-vida-de-milhares-de-mulheres&Itemid=820

Caso não consiga fazer o download pelo botão, faça-o por aqui.

Você também vai se interessar por...